18/11/2014

Países que possuem Armas Nucleares


Com o intuito de demonstrar para o mundo o seu poderio bélico, os Estados Unidos, em agosto de 1945, bombardearam as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, momento esse em que se iniciou a era das armas atômicas.

Conforme o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), os países que explodiram a bomba atômica antes de 1° de janeiro de 1967 têm o direito de possuírem esse tipo de armamento. Representados por: Estados Unidos, Rússia (sucessor da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), China, Reino Unido e França. Os outros que participam da TNP podem realizar o enriquecimento de urânio somente para fins pacíficos (geração de energia), sendo inspecionado pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).


Alguns países que não fazem parte do Tratado de Não Proliferação Nuclear possuem armas nucleares: Índia, Paquistão e Coreia do Norte. Outras duas nações, apesar de não confirmarem, também desenvolvem esse tipo de armamento – Ucrânia e Israel. Há grandes suspeitas de os Estados Unidos e outros países ocidentais com relação ao programa nuclear do Irã, pois essas potências acusam o país de utilizar a tecnologia de enriquecimento de urânio com a intenção de fabricar armas atômicas. Já que o Irã faz parte do TNP e não realizou nenhuma experiência com armamento nuclear antes de 1967, ele é proibido, conforme o tratado, de possuir armas nucleares.

O TNP passou a vigorar em 1970, beneficiando as nações vencedoras da Segunda Guerra Mundial (Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e França) que são os membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, sendo os únicos com poder de veto sobre as decisões do organismo.

Conforme o regulamento do Tratado de Não Proliferação Nuclear, os cinco países podem manter suas armas atômicas, porém, jamais poderão repassar tecnologia de fabricação para outras nações. Esse tratado estabeleceu regras rígidas sobre o enriquecimento de urânio na Alemanha, Itália e Japão (países derrotados na Segunda Guerra Mundial).



Um estudo realizado pela British-American Security Information Council apontou que a quantidade de armas nucleares existentes no mundo diminuiu nas últimas décadas. Todavia, as bombas restantes são suficientes para liquidar a raça humana várias vezes.

A pesquisa "Beyond the United Kingdom: Trends in Other Nuclear States", ou “Além do Reino Unido: Tendências em Outros Países Nucleares” em português, estima que desde 1945 foram construídas mais de 128 mil bombas nucleares. Desse total, 98% foram produzidas pelos EUA e União Soviética (atual Rússia).

Contudo, ao longo do tempo, muitas dessas ogivas foram eliminadas ou utilizadas em testes. Outro levantamento, realizado no final de 2010, indicou que ainda existem 22.400 bombas, distribuídas entre os nove países com armas nucleares. Novamente, a grande maioria (95%) dessas ogivas estão sob domínio dos Estados Unidos e Rússia.

Porém, segundo o site Mother Jones, essa quantidade ainda é altíssima e desnecessária, pois somente uma fração desse total seria o suficiente para acabar com a humanidade. 

Blogs

Postagens Populares

Entre em Forma